quarta-feira, 22 de setembro de 2010

50 Contos de Machado de Assis - selecionados por John Gledson

"Ler Machado de Assis era uma tentação permanente, quase como se fosse um vício a que tivesse de resistir.", dizia Carlos Drummond de Andrade.

Ler 50 contos de Machado de Assis, do professor John Gledson é um excelente lugar para praticar este vício. Dos cerca de 200 dos 50 contos escolhidos foram todos escritos depois de 1878, quando o autor já tinha quase 40 anos.

Costumo ler um livro de contos paralelamente a minhas leituras, para permitir um tempo de reflexão à obra que está sendo lida. Ler os contos de Machado de Assis é formidável pois ele continua atualíssimo com seu jeito de se dirigir diretamente ao leitor, constrói uma leitura íntima, participativa.

Muitas são as tentativas de rotular o 'Bruxo do Cosme Velho' que livremente escreveu sobre temas analisados como repetitivos (ciúme, dinheiro, parasitismo da elite) e até citados na revista "Bravo!" no artigo entitulado "As Obsessões de Machado de Assis", "onde estudos se debruçam sobre os temas que atormentaram o escritor ao longo da carreira", por Ariel Kostman. Certo mesmo é que Machado sabia onde queria chegar, sabia conquistar o leitor tão difícil em seu tempo histórico onde o romantismo imperava absoluto e devia se divertir muito com o que escrevia, pois suas escritas são antes que irônicas, muito divertidas sem contar o aprofundamento psicológico nos personagens, e isto a 25 anos das deduções que Freud poderia ter feito em alguns campos que Machado acabou por superar o conceituado profissional.

Segundo artigo especial  sobre a vida de Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908) na revista "Almanaque das Letras", Ano 1 - n. 2 - Jan de 2008, o autor da imortal Capitu passou por todos os gêneros literários. Foi jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo. è o fundador da cadeira n. 23 da Academia Brasileira de Letras e um dos criadores da casa. Por mais de dez anos esteve à frente da presidência da Academia. Teve origem bem humilde: filho do operário Francisco José Machado de Assis e de Leopoldina Machado de Assis, perdeu a mãe muito cedo. Foi criado pela madrasta, lavadeira e doceira. Sem meios para cursos regulares, estudou como pode e, em 1855, aos 16 anos, publicou o primeiro trabalho literário, o poema "Ela", na Marmota Fluminense.

Autor de 9 romances, 4 livros de poesia, 7 de contos, 10 peças de teatro, além de críticas, traduções e crônicas, Machado foi o crítico da sociedade fútil, da falsidade, da retórica vazia, mas foi consciente de que é impossível fazer o relato completo da realidade, pois o sentido das coisas não é estável, é movediço; não é sólido, mas gelatinoso. Seu humor é gráfico, brinca com associações de idéias, desenha-se na imaginação do leitor, não vem da piada explícita. Daí seu esmero retórico, informa a revista 'Língua Portuguesa' , Ano III - número 29 - 2008.

Ah, Machado, só lendo!

Sumário:  O machete, Na arca, O alienista, Teoria do medalhão, Uma visita de Alcebíades, D. Benedita, O segredo do Bonzo, O anel de Polícrates, O empréstimo, A sereníssima república, O espelho (*), Verba testamentária, A chinela turca, A igreja do Diabo, Conto alexandrino, Cantiga de esponsais, Singular ocorrência, ùltimo capítulo, Galeria póstuma, Capítulo dos chapéus, Anedota pecuniária, Primas de Sapucaia!, Uma senhora, Fulano, A segunda vida, Trina e una, Noite de almirante, A senhora do Galvão, As academias de Sião, Evolução, O enfermeiro, Conto de escola, D. Paula, O diplomático, A cartomante, Adão e Eva, Um apólogo, A causa secreta, Uns braços, Entre santos, Trio em lá menor,Terpsícore, A desejada das gentes, Um homem célebre, O caso da vara, Missa do galo, Idéias de canário, Uma noite, Pílades e Orestes, Pai contra mãe.

(*) leia on-line em http://www.cce.ufsc.br/~nupill/literatura/espelho.html

Assis, Machado de / 50 contos / Machado de Assis; seleção, introdução e notas John Gledson. - São Paulo : Companhia das Letras, 2007.

10 comentários:

  1. As vezes gênios só é aquele que demonstra um novo caminho a se seguir, e foi isto que ele fez...

    Fique com Deus, menina Lígia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Machado de Assis é para ser lido por toda a nossa vida. Incrível como esse inglês John Gledson é especialista no nosso bruxo.

    ResponderExcluir
  3. Daniel Savio,

    Importante é sempre tentar. Agradeço a presença.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Kovacs,

    Você acaba de lembrar a importância da valorização de nossa cultura regional, nacional. Muitas vezes são especialistas internacionais que primeiro confirmam esta criatividade, competência de nosso escritores.
    Feliz com tua presença aqui.

    ResponderExcluir
  5. Realmente ler o velho e nunca ultrapassado Machado de Assis é um deleite para todos que apreciam literatura do mais alto gabarito. Quanto mais leio mais me entusiasmo com sua ironia, seu humor nas entrelinhas, sua crítica a sociedade da época. Um verdadeiro mergulho na alma humana, seja no romance, na crônica, mas principalmente no conto. Excelente!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo,
    Obrigada pela visita e comentário super pertinente acerca do nosso caro Machado de Assis.

    ResponderExcluir
  7. Elson Mauricio G. de Andrade4 de março de 2016 21:42

    O genero que mais gosto é biografias,queria ler os Contos Completos de Tolstói,mas ao me deparar com este `50 Contos de Machado de Assis´.Mudei de idéia,vou ler primeiro este do Machado.O que vocês acham?

    ResponderExcluir
  8. Elson,
    Sou suspeita de indicar autor nacional como primeira preferência, rsrs.
    Mas se for ler os contos de Tolstói também é uma excelente opção.
    Abraços e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  9. Ler machado de Assis é um deleite para a alma. sua ironia e a capacidade de comunicar direto ao leitor são sensacionais, devemos ter orgulho por possuirmos um escritor brasileiro de tanta qualidade. Ele nada deve aos grandes escritores universais, além de estar a anos-luz de seus contemporâneos. Estou sempre a reler suas obras sejam contos,crônicas ou romances. Parabéns pela postagem!!11

    ResponderExcluir
  10. Boa noite!
    É verdade, o autor é um primor das letras.
    Reler o Machado de Assis é encontrar em suas letras sempre mais motivo para admirá-lo como o maior escritor brasileiro.
    Abraços e obrigada pelo comentário tão acertivo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails