sexta-feira, 8 de abril de 2016

Vivian Maier - Uma fotógrafa de rua.

Vivian Maier - Uma fotógrafa de rua

Presenteei a minha filha que está se aventurando na arte da imagem, Lis Guedes - Fotografia, com o livro Vivian Maier - Uma fotógrafa de ruaeditado por John Maloof, prefácio de Geoff Dyer, editora autêntica.



É um livro de muita vivacidade. As imagens saltam aos olhos.




Vivian Maier, uma babá profissional que, entre os anos 1950 e 1990, tirou mais de 100.000 fotografias pelo mundo - da França a Nova York, a Chicago e a dezenas de outros países - e não as mostrou a ninguém, por mais de 50 anos, mais precisamente.



Vivian Maier tinha um interesse profundo pelo mundo ao seu redor. Começou a fotografar por volta de 1950 e continuou a fazer instantâneos até o final da década de 1990, deixando um conjunto de trabalhos que compreende mais de cem mil negativos. 



Há alguns anos, John Maloof, um historiador local, comprou de uma casa de leilões de Chicago uma caixa com os negativos de Maier. Ele então começou a colecionar e a promover sua maravilhosa obra, que finalmente viu a luz do dia.


Populares idosos reunidos no antigo reduto polonês de Polish Downtown, nobres senhoras vestidas  com espalhafato e a experiência afro-americano urbano: tudo atraía a lente de Maier. Seu gênio se estende a uma série de filmes caseiros e gravações de áudio. Um pouco de cultura norte-americana, a demolição de marcos históricos para a construção de novos empreendimentos, as vidas invisíveis dos oprimidos e desvalidos, assim como cenas de algumas das localidades mais estimadas de Chicago são temas continuamente revisitados por Maier.



"Vivian Maier representa um caso extremo de descoberta póstuma; de alguém que existe unicamente nas coisas que viu. Maier não apenas era totalmente desconhecida no mundo da fotografia, como ninguém parecia sequer saber que ela tirava fotos."

(Geoff Dyer)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails