sábado, 15 de fevereiro de 2014

Oliver Sacks - O Homem que confundiu sua mulher com um chapéu

Oliver Sacks
Olho a coleção de Oliver Sacks, de minha filha, Carla Guedes, a poetisa, e custo a me convencer que neste início tardio de leitura para um novo ano o autor seria a melhor opção.
Oliver Sacks leciona neurologia na Columbia University, onde ocupa também o recém-criado posto de Artista. É o autor neurologista, cientista romântico, que em seus ensaios transforma intencionalmente os relatos clínicos em artefatos literários, mostrando que somente a forma narrativa - com suas nuances  imprevisíveis, seus detalhes dramáticos, os sofrimentos e experiências de personagens singulares - restituem à abstração da doença uma feição humana, desvelando novas realidades para investigação científica e problematizando os limites ente o físico e o psíquico.
Nada animador uma leitura com foco psicológico para quem está vivenciando perdas (um pai que partiu ou um rumo de vida que está em mudança). Decido arriscar e ler o primeiro conto e tê-lo como balizador da continuidade da leitura.
Foi então que o conto O homem que confundiu sua mulher com um chapéu , mesmo nome do título do livro me pegou pelo laço.
Quanta leveza na narrativa, levando o leitor a acompanhar todo o processo por que passou seu personagem, detalhando os espaços físicos e emocionais de forma surpreendente.

Consta ainda:
Parte I - "Perdas": O marinheiro perdido, A mulher desencarnada, O homem que caía da cama, Mãos, Fantasmas, Nivelado, Olhar à direita!, O discurso do Presidente.
Parte II - "Excessos": Witty Ticcy Ray, A doença de Cupido, Uma questão de identidade, Sim, padre-enfermeira, A possuída.
Parte III - "Transportes": Reminiscências, Nostalgia incontinente, Passagem para a Índia, O cão sob a pele, Assassinato, As visões de Hildegarda.
Parte IV - "O mundo dos simples": Rebecca, O dicionário de música ambulante, Os gêmeos, O artista autista.

Olho os demais livros na estante e penso em seguir com o autor: Tempo de despertar, Enxaqueca, Com uma perna só, Alucinações musicais, A ilha dos daltônicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails