sábado, 23 de junho de 2012

Vik Muniz - Lixo extraordinário


Lixo Extraordinário, Vik Muniz, textos Alexei Bueno e Vik Muniz, G. Ermakoff casa editorial, 2010

Livro fenomenal que não pode ser desacompanhado do dvd documentário de nome similar é um projeto repleto de beleza e de significados. Narra, em numerosas imagens e textos de Alexei Bueno e Vik Muniz, essa epopeia de inesperadas metamorfoses, do soerguimento de vidas que muitos julgariam à margem de qualquer esperança.

Brava narrativa o forte documentário mostra o dia a dia no maior aterro sanitário do mundo (extinto em 2012), apresentando personagens inesquecíveis, que transformam um ambiente hostil em um meio digno de ganhar a vida.

O documentário mostra toda a tansformação que a arte de Vik Muniz ocasiona quando se propõe a ir além onde o humano faz parte desta arte recriada gerando forte emoção em quem tem a oportunidade de conhecer o desfecho dado a matéria prima inicial que teoricamente, como bem pontuou Sebastião Carlos dos antos (Tião), representante dos trabalhadores de reciclagem: lixo não porque lixo é tudo o que não tem aproveitamento, material reciclável sim.







Imperdível!


No momento Vik Muniz está expondo na Galeria Coleção de Arte, no Flamengo, Rio de Janeiro: Aterro no flamengo, o resto é arte.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Poemário


Drumundiana


E agora maria?

o amor acabou
a filha casou
o filho mudou
teu nome foi pra vida
que tudo cria
a fantasia
que você sonhou
apagou
à luz do dia

e agora maria?
vai com as outras
vai viver
com a hipocondria

se por acaso
a gente se cruzasse
ia ser um caso sério
você ia rir até amanhecer
eu ia ir até acontecer
de dia um improviso
de noite uma farra
a gente ia viver
com garra

eu ia tirar de ouvido
todos os sentidos
ia ser tão divertido
tocar um solo em dueto

ia ser um riso
ia ser um gozo
ia ser todo dia
a mesma folia
até deixa de ser poesia
e virar tédio
e nem o meu melhor vestido
era remédio

daí vá ficando por aí
eu vou ficando por aqui
evitando
desviando
sempre pensando
se por acaso
a gente se encontrasse...

(Alice Ruiz - Poemário)

Nota: Paródia do poema "José", 
de Carlos Drummond de Andrade

A PONTA DO ICEBERG: vitalidade e expansão, assim define Antônio Miranda, um amante das boas letras, em especial poesia, quando se refere as expectativas da poesia tendo em vista a atual proliferação dos Blogs gerando a multiplicação dos estilos, no livro Poemário, compêndio de poesia da I Bienal Internacional de Poesia de Brasília, edição 2008, gentilmente presenteado.

Alice Ruiz (Brasil) entre outros autores compõem este maravilhoso livro onde os homenageados são Affonso Romano de Sant´anna, Reynaldo Jardim, Thiago de Mello e Wladimir Diaz-Pino:

Alice Spíndola (Brasil)
Amparo Osório (Colômbia)
Antônio Carlos Secchin (Brasil)
Antônio Cisneros (Peru)
Antônio Vicente Petroforte (Brasil)
Aricy Curvello (Brasil)
Aristóteles Espanã (Chile)
Betty Chiz (Uruguai)
Carlos Ortega Guerreiro (México)
Daniel Chirom (Argentina)
Diego Mendes Sousa (Brasil)
Eduardo García (Espanha)
Eduardo Mora-Anda (Equador)
Elena Medel (Espanha)
Emilia Currás (Espanha)
Enrique Hernández d´Jesús (Venezuela)
Fábio Morabito (México)
Fabrício Carpinejar (Brasil)
Fernando Pinto do Amaral (Portugal)
Frederico Barbosa (Brasil)
Gilberto Mendonça Teles (Brasil)
Hector Collado (Panamá)
Henryk Siewierski (Polônia)
Jorge Tufic (Brasil)
José Carlos Capinan (Brasil)
José Carlos Irigoyen (Peru)
José Geraldo Neres (Brasil)
Juan Carlos Pajares (Espanha)
Juan Carlos Reche (Espanha)
Katia Chiari (Panamá)
Lourdes Sarmento (Brasil)
Luiz Otavio Oliani (Brasil)
Manoel Orestes Nieto (Panamá)
Manuel Pantigoso (Peru)
Márcia Theóphilo (Itália)
Márcio Almeida (Brasil)
Marcos Caiado (Brasil)
Margot Ayala de Michelagnoli (Paraguai)
Maria Romeu (México)
Mathias Lockart (Argentina)
Miguel Ángel Zapata (EUA)
Miguel Márquez (Venezuela)
Moacir Amâncio (Brasil)
Ricardo Corona (Brasil)
Roberto Bianchi (Uruguai)
Ronaldo Werneck (Brasil)
Rubenio Marcelo (Brasil)
Rui Mascarenhas (Brasil)
Susana Cabuchi (Argentina)
Susy Morales (Peru)
Silvio Beck (Brasil)
Testa Garibaldo (Panamá)
Trina Quiñomes (Venezuela)
Vadinho Velhinho (Cabo Verde)
Veronica Volkow (México)
Viviane Mosé (Brasil)
Wilfredo Machado (Venezuela)
William Ospina (Colômbia)
Zélia Bora (Brasil)

I Bienal Internacional de Poesia : Poemário / Biblioteca Nacional de Brasília, 2008


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails