sexta-feira, 6 de abril de 2012

Manifesto - Carla Guedes

Auto-retrato - Carla Guedes

Assim me mostro de repente:
Rebelde, com causa anunciada.
Gesticulo, falo, trago o coração à tona
Desobedeço minhas próprias regras
Que é pra ver se ainda há esperança.

Jovens, tão jovens embora
De discurso tão fluido
E com tintas tão vivas nas mãos:
Querem escrever o futuro que escolheram
Pra chamar de seus.

Seus sonhos foram outros, talvez
Mais pintados de ouro que de suor.
Mas não se assustam, nem correm:
Se unem, irmanizam, e abraçam
Que é pra ver se ainda há esperança.

Escrevem panfletos, pregam nas praças,
Se preparam para o pior:
Privações, coações, não serem ouvidos
Mas nem por isso desistem
Porque não esperam, e sabem o porquê.

Avançam trôpegos, roucos, cansados
Por vezes até incompreendidos,
Por muitos até improváveis.
Mas fazem valer cada minuto da existência
Que é pra ver se ainda há esperança.

Encontrei este belo poema da poetisa e escritora Carla Guedes no site A arte procurando ser reposta. Retrato de uma geração.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails